Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

"Na minha pele"

Roteirista de Foz tem trabalho indicado em festival internacional. A série trata de estresse pós-traumático e do narcisismo de quem não tem empatia pelo outro, a partir de casos reais

Atriz, jornalista, publicitária e roteirista que cresceu em Foz do Iguaçu, Priscila Martz, 29 anos, teve o roteiro da série de TV “Na Minha Pele” selecionado para o Festival Rome Independent Prisma Awards, reconhecido pela premiação de produções independentes. O resultado será divulgado no próximo dia 5 de fevereiro.

Inspirada no perfil de 18 a 34 anos, ou seja, pessoas que às vezes não se sentem mais jovens nem adultas, a série trata de estresse pós-traumático e do narcisismo de quem não tem empatia pelo outro, a partir de casos reais. O tema é bastante recorrente na sociedade atual.

Esse é o primeiro trabalho de Priscila na condição de autora titular. Ela conta que a série está em fase de pré-produção, e a expectativa é a de que a indicação ao festival contribua para colocá-la no ar. “Com a chegada de tantos streamings realizando séries em todos os países, o mercado está mudando e investindo cada vez mais em talentos de fora da panelinha de sempre”, diz.

Na foto com Priscila Martz estão o jornalista Guilherme Guidorizzi e o ator Guilherme Winter no palco da peça “Perdido” ( de Gabriel Gracindo), dirigida por Lúcio Mauro Filho

Priscila revela que estava confiante na indicação, até porque a estrutura narrativa do roteiro foi bastante trabalhada. Na equipe, ela teve os produtores Josi Larger e Marcelo Paes de Carvalho.

O festival Rome Independent Prisma Awards tem premiações em dinheiro, certificados, laurels e softwares de gerenciamento para gravações. Os prêmios são concedidos a roteiros, curtas, produções televisivas, entre outras, e serve como vitrine para profissionais independentes, ou seja, que fazem produções não encomendadas.

Arte

Desde pequena, Priscila mostrava interesse pelo mundo dos roteiros e da TV, mas começou a se profissionalizar a partir dos 18 anos porque não encontrava cursos disponíveis para a faixa etária de adolescente. A vocação artística manifestou-se cedo. Com 10 anos de idade, começou a fazer cursos de dança, música e teatro nos Estados Unidos e Brasil, prática que se prolongou até os 20. Pela extrema afinidade com a arte, resolveu cursar Comunicação – Jornalismo e Publicidade.

A roteirista já participou de webséries premiadas internacionalmente e de produções televisivas nacionais; a última delas foi a novela “Apocalipse”, da Record TV. Também tem experiência na cobertura de bastidores e eventos de novelas e séries de TV.

Priscila chegou a Foz do Iguaçu com os pais quando era criança. A família, de imigrantes alemães, espanhóis e portugueses, veio para o Paraná para fugir da geada negra e aportou na fronteira na década de 1980, após o Plano Color. Depois de um tempo, foi viver nos Estados Unidos.

__________________________
H2Foz / Texto: Denise Paro